sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

TEXTO PARA REUNIÃO DE PAIS NA ESCOLA : COMPARAÇÃO ENTRE OS FILHOS : NEM TODOS OS DEDOS DAS MÃOS SÃO IGUAIS ... jamais, o limite de um filho servirá de parâmetro para o limite do outro. / Os filhos nunca são iguais, suas personalidades, suas preferências ou mesmo as suas próprias maneiras de gostar de alguém / Amar de forma diferente, não significa tratar de forma diferente, humilhar, desprezar ... /A diferença de tratamento entre os filhos pode passar despercebida pelos pais e causar graves atritos no ambiente familiar./ ATENÇÃO PAIS : Cada filho tem um tem o seu jeito de ser / SABE DE UMA COISA? TODOS NÓS SOMOS DIFERENTES UNS DOS OUTROS E CADA UM TEM UMA OU MAIS QUALIDADES PRÓPRIAS DADAS POR DEUS. NÃO PODEMOS EXIGIR OU FORÇAR PARA QUE UM FILHO TENHA AS MESMAS CARACTERÍSTICAS DO OUTRO OU QUE SEJAM PESSOAS SEJAM PARECIDAS /






COMPARAÇÃO ENTRE OS FILHOS ...

NEM TODOS OS DEDOS
DAS MÃOS SÃO IGUAIS ...





TEXTO PARA  INTRODUÇÃO E REFLEXÃO


PALMAS AO FRACASSO
AUTOR DESTE TEXTO : CELSO ANTUNES –   DO LIVRO MARINHEIROS E PROFESSORES –  EDITORA VOZES
Andréa nunca soube dizer qual filho amava mais.
Luciano, agora com quinze anos, um excelente aluno, ótimo filho e magnífico atleta.
Sem prejuízo de seu desempenho nas disciplinas curriculares, sempre foi “vidrado”
em esportes de maneira geral e no vôlei, de forma específica. Por uma partida, paga
qualquer preço e, seja qual for a renúncia que a mesma imponha, sabe cumpri-Ia
com extrema dignidade e sem jamais reclamar.
Alexandre, com doze anos, é deficiente físico. Arguto, inteligente, extremamente
carinhoso e com empatia que chega às raias da paixão, segue sua vida limitada pela
cadeira de rodas. Da cintura para cima é perfeito e, mesmo com suas deficiências
motoras, consegue ser um verdadeiro ídolo de seus colegas, sempre chamado para
qualquer festa e envolvido em todas as participações e bagunças promovidas por sua
turma.
Andréa está vivendo com os filhos uma fase de euforia.
Luciano, após muita luta, foi convocado para representar seu país nos jogos internacionais de vôlei que se realizará, no mês de julho, em Helsinki.
Alexandre, após exaustivos exercícios nas barras paralelas, conseguiu, afinal, caminhar dois metros sem o uso da cadeira. É, ainda, muito pouco, mas com persistência e muitas horas de fisioterapia conseguirá,
quem sabe um dia, manter-se em pé por alguns minutos.

QUAL DOS DOIS SUCESSOS EMPOLGA MAIS ANDRÉA?
Impossível dizer. Não existe como comparar a seleção brasileira de um e os dois
metros vencidos pelo outro. O que a torna eufórica com o desempenho de seus dois heróis são, essencialmente, seus progressos e não seus resultadosLuciano é Luciano e Alexandre é Alexandre e, jamais, o limite de um servirá de parâmetro para o limite  do outro.

------------------------------


A diferença de tratamento 

entre os filhos

  A diferença de tratamento entre os filhos pode passar despercebida pelos pais e causar graves atritos no ambiente familiar.
     Em uma família as pessoas sempre imaginam que os filhos  são ou deveriam ser tratados da mesma forma pelos pais, independente de sexo ou idade.
     Os filhos nunca são iguais, suas personalidades, suas preferências ou mesmo as suas próprias maneiras de gostar de alguém, também nunca são iguais e com os pais é a mesma coisa.
     É impossível amar por igual duas pessoas diferentes, embora tudo isto possa ocasionar um mal-estar na família, causando uma sensação de culpa com relação aos pais. Mas não é nada que possa preocupá-los, pois esta relação de preferência faz parte da natureza humana.

     Os pais, muitas vezes, têm uma identificação melhor com um dos filhos e o trata de forma diferenciada. Mas eles não fazem isto deliberadamente e quando se dão conta disso, por intermédio dos outros filhos, pessoas próximas ou mesmo por um terapeuta, ficam chateados com esta situação incômoda.

O QUE ESSA DIFERENÇA PODE OCASIONAR?
     Existe um perigo muito sério se o irmão menos preferido percebe isto: o filho se rebeldia, sente-se desvalorizado, desprezado e aí surge um círculo vicioso _ os pais brigam ou depreciam o filho comparando-o com outro que é bem sucedido na escola pelo comportamento ou notas ruins na escola – e em contrapartida o filho se sente rejeitado, humilhado ... e surge a rebeldia a tristeza, a depressão , a fuga para o quarto, o isolamento , vício em  games, internet, busca intensa de amizades ou até mesmo drogas.  Dessa forma, o filho  pode estar chamando a atenção dos pais como que dizendo: “Ei, sou seu filho, amo vocês e quero também a sua atenção!”.
       A diferenciação no tratamento, discriminado e negligenciado junto aos outros irmãos, pode sim, ser um fator auxiliar para a entrada num mundo paralelo.

O QUE FAZER PARA SOLUCIONAR O PROBLEMA?
     Embora todos saibam que diferenças existem, é preciso saber trabalhar com a situação. Afinal de contas, os dois são filhos.
     Segundo especialistas em comportamento, a diferenciação entre os filhos, de mesmo sexo ou não, diferença de idade e até mesmo gêmeos, faz parte da natureza humana e deve ser vista pelos pais com zelo, carinho e muita transparência. 
Amar de forma diferente, não significa tratar de forma diferente, humilhar, desprezar ....  eu sou diferente da minha irmã, gostava mais de estudar, fiz curso superior numa faculdade  - ela não – mas ela é formada em ser uma “dona de casa maravilhosa” : faz bolos , pratos como ninguém e fica feliz com isso, quando a admiramos por suas quitandas.  Em “matéria de sorriso” ela é uma especialista – não há uma pessoa que fique perto dela que não sorri a vontade ... o fato de que eu tenha feito faculdade e ela não-  é um diferencial entre as duas – mas não a torna pior ou melhor que eu – ela é simplesmente querida como ela é – e sabe que muitas vezes vou buscar socorro em sua casa ?! Sinto falta de ouvir suas gracinhas e comer suas gostosuras .... 

HISTORINHA PARA REFLETIR :


Conta a lenda que vários bichos decidiram fundar uma escola.
Para isso reuniram-se e começaram a escolher as disciplinas.
O pássaro insistiu para que houvesse aulas de voo.
O esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental.
E o coelho queria de qualquer jeito que a corrida fosse incluída.
E assim foi feito. Incluíram tudo, mas… cometeram um grande erro.
Insistiram para que todos os bichos praticassem todos os cursos oferecidos.
O coelho foi magnífico na corrida. Ninguém corria como ele.Mas queriam ensiná-lo a voar. Colocaram-no numa árvore e disseram:

“Voa, Coelho”. Ele saltou lá de cima e pluft… coitadinho! Quebrou as pernas. Ele não aprendeu a voar e acabou sem poder correr também.
O pássaro voava como nenhum outro, mas o obrigaram a cavar buracos como uma toupeira. Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, e nem mais cavar buracos.
SABE DE UMA COISA?
TODOS NÓS SOMOS DIFERENTES UNS DOS OUTROS E CADA UM TEM UMA OU MAIS QUALIDADES PRÓPRIAS DADAS POR DEUS.
NÃO PODEMOS EXIGIR OU FORÇAR PARA QUE UM FILHO TENHA AS MESMAS CARACTERÍSTICAS DO OUTRO OU QUE SEJAM  PESSOAS SEJAM PARECIDAS CONOSCO OU TENHAM NOSSAS QUALIDADES.
SE ASSIM AGIRMOS, ACABAREMOS FAZENDO COM QUE ELAS SOFRAM

ATENÇÃO PAIS :
 Cada filho  tem  um tem o seu jeito de ser. Talvez aquele que está sendo  “ especial” ( melhor) não seja de fato o que precisa de mimos e de atenção maior . Enquanto uma filha é desprezada por não conseguir ir bem na Matemática –  mas ela é sensível, companheira, canta muito bem , toca muito bem... cada um tem suas habilidades e limitações – respeite-as.

 CREIO QUE É ASSIM QUE JESUS AGIA: TRATAVA TODOS IGUALMENTE. FAÇA ISSO NO SEU LAR E VERÁ COMO ELE FICARÁ ILUMINADO, RADIANTE DE FELICIDADE POR TODOS.
Ninguém é igual a ninguém e ninguém : Somos “INDIVÍDUOS”, únicos
Eu sou eu, sou único, sou indivíduo, sou diferente de todos. 

O outro é diferente de mim, ele também é único, é diferente de todos. 
Tenho qualidades e defeitos, o outro também tem.
Eu sou gente, ele também. Sou amado por Deus, ele também.

Deus me criou para ser feliz. Ele criou todas as pessoas para serem felizes.











 ELABORADO POR MARIZETE CAJAÍBA BASEADO EM INFORMAÇÕES OBTIDAS NAS SEGUINTES FONTES:
LIVRO MARINHEIROS E PROFESSORES –  EDITORA VOZES
http://aprendiz.uol.com.br/
http://mdemulher.abril.com.br/familia/reportagem/filhos/como-lidar-diferencas-filhos
http://vilamulher.com.br/mae-filhos-familia/criancas/conflitos-entre-pais-e-filhos
http://appensamentosaovento.blogspot.com.br/2012/04/escola-dos-bichos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário