domingo, 5 de janeiro de 2014

O DIA 6 DE JANEIRO É O DIA DOS TRÊS REIS MAGOS OU DA FOLIA DE REIS / ORIGEM DA FESTA / FESTA DE REIS NO BRASIL / ORGANIZAÇÃO DA FESTA / PERSONAGENS / A FESTA DA EPIFANIA DO SENHOR / ESTE FOLCLORE NACIONAL, EMBORA UM POUCO DESCONHECIDO DAS GRANDES CIDADES TEM GRANDE SIGNIFICÂNCIA NO INTERIOR .

visite também este site:
http://www.santaajudatecnicasdeestudo.com.br/home 
#santaajudaestudar      


O DIA 6 DE JANEIRO É O DIA DOS
       TRÊS REIS MAGOS, OU DA FOLIA DE REIS





                   DE ORIGEM PORTUGUESA, A FOLIA DE REIS É UMA FESTA 
                   CATÓLICA LIGADA À COMEMORAÇÃO DO NATAL, 
                    COMEMORADA DESDE O SÉCULO XIX

A festa também é tradicional no Brasil
DIZ A TRADIÇÃO QUE, quando os três Reis Magos, Gaspar, Melchior (ou Belchior) e Baltazar, viram a Estrela de Belém no céu, foram ao encontro de Jesus  que havia nascido. Ofereceram ao menino Jesus, como presente, ouro, incenso e mirra, que simbolizavam a realeza, a divindade e a imortalidade.
Segundo a tradição, um era negro, o outro branco e o terceiro moreno, representando toda a humanidade.

No cristianismo, o termo Reis Magos se refere a três célebres personagens que, segundo São Mateus, vieram do Oriente, guiados por uma estrela, visitar o recém-nascido Rei dos Judeus (Mt. Ii, 1-12). Este singelo e poético relato bíblico inspirou igualmente a tradição cristã primitiva, a imaginação popular e a arte dos pintores renascentistas. São vários os quadros célebres dessa cena. Desde cedo, a piedade cristã atribuiu nomes e outras particularidades a esse fato.
    A crença nos Reis Magos foi trazida desde os primórdios do descobrimento do Brasil, os encontros eram regados de comida, bebida, dança e orações cantadas em várias vozes.
    SUA FESTA, DIA 6 DE JANEIRO, FOI SEMPRE MUITO POPULAR EM TODA A EUROPA CATÓLICA, HOJE É AINDA LEMBRADA NOS PAÍSES LATINOS E MAIS ACENTUADA NA PENÍNSULA IBÉRICA ONDE É FERIADO. O Dia de Reis, como é conhecido e ainda é festejado de maneira toda especial conforme a tradição é o dia de dar e receber presentes. Os colonizadores, portugueses e espanhóis transplantaram essa manifestação para a América Latina.

É costume, nesse dia 06 de janeiro  desfazer as decorações natalinas, desmontar o presépio e guardar os enfeites de natal, mas a data correta é mais adiante, quando se encerra o ciclo natalino, dia 13 de janeiro e tem início o Tempo comum.( como veremos mais adiante)
    No interior do Brasil, essa data é festejada com os chamados reisados. Em geral são formados por grupos que percorrem casas mais abastadas pedindo presentes e entoando cânticos folclóricos:
    ...”Ò de casa, nobre gente, escutai e ouvireis, lá nas bandas do Oriente, são chegados os três Reis”
    O DIA DE REIS OU CONHECIDA COMO EPIFANIA INCLUI-SE NAS FESTIVIDADES DO CICLO NATALINO.
A FESTA DA EPIFANIA DO SENHOR - data especial em que o Menino Jesus foi apresentado ao mundo -  é celebrada pela Igreja Católica neste domingo, dia 5 de janeiro. Popularmente recebe outros nomes, como o Dia de Reis - visita dos Reis Magos a Jesus. A palavra Epifania vem do Grego (epifáneia), que significa manifestação pública. Após a Epifania é celebrado o Batismo de Jesus, este ano, 12 de janeiro, dia em que todos os cristãos fazem a renovação das promessas do Batismo.
ENCERRA-SE ASSIM O CICLO DO NATAL. No dia 13 de janeiro, tem início o Tempo Comum, dia próprio para guardar os presépios e os símbolos natalinos.

MUITOS PAÍSES CELEBRAM A DATA, E A FOLIA DE REIS É COMEMORADA DE MODO PARTICULAR EM CADA REGIÃO DO BRASIL.
EM ALGUNS PAÍSES EUROPEUS, A FESTA DE REIS É CELEBRADA COM MAIS SOLENIDADE QUE O NATAL E OS PRESENTES SÃO DADOS NO DIA 6 DE JANEIRO. NESSA DATA, OS MAGOS SÃO COLOCADOS NO PRESÉPIO E O MENINO JESUS NA MANJEDOURA É TROCADO POR UM MAIOR, QUE FICA NO COLO DA VIRGEM MARIA.
 FESTA DE REIS NO BRASIL 

No Brasil, principalmente no interior, acontecem os chamados Reisados ou Folias de Reis, festas folclóricas que receberam a influência das origens europeias da celebração, mas que adotaram formas e expressões locais na música, na dança e nas orações, dependendo da região do país.

Uma das festas culturais mais ricas do folclore brasileiro, acontece entre primeiro e seis de janeiro, quando as chamadas "companhias" vão de casa em casa cantar os seus versos acompanhados de violas, violões, sanfonas, pandeiros, triângulos, caixas e instrumentos de corda. Alguns vestem fardas e máscaras. O restante dos componentes usa uniforme, geralmente calças e camisas sociais.
ORGANIZAÇÃO DA FESTA
O embaixador da companhia é responsável pela organização geral e pela bandeira. É ele quem cria, como um repentista, os versos principais, de acordo com a profecia, ou seja, de acordo com as passagens da viagem dos três reis a história de Maria e São José e o nascimento do menino Jesus.
 AS COMPANHIAS VÃO DE PORTA EM PORTA DURANTE OS SEIS DIAS DE FESTA. Segundo a tradição, os versos só podem ser cantados na casa da pessoa, que deve ter uma imagem do menino Jesus na manjedoura ou um presépio.

Aqueles que recebem a visita do Reisado em suas casas (representando a visita dos Reis Magos a Jesus) devem oferecer alguma comida a seus integrantes, que agradecem ao hospedeiro e seguem para o próximo destino. NO DIA DE REIS, 6 DE JANEIRO, A BANDEIRA RETORNA À CASA DO EMBAIXADOR.

INSTRUMENTOS UTILIZADOS
Os instrumentos utilizados normalmente são a viola caipira, o acordeom ou sanfona,  a gaita, o reco-reco e a flauta ,caixa, pandeiro, chocalho, violão e outros instrumentos, seguem os foliões pela noite adentro em longas caminhadas.
Estes instrumentos são sempre enfeitados com fitas coloridas, cada cor representa um simbolismo, rosa, amarela e azul, podem representar Maria, a branca o Espírito Santo.

A BANDEIRA

OS FOLIÕES Liderado pelo Capitão da Folia, seguem reverenciando a bandeira, carregada pelo bandeireiro.  Estandarte de madeira ornado com motivos religiosos), a qual tributam especial respeito .A bandeira carrega o símbolo da folia. Decorada com figuras que levam ao menino Jesus, feita geralmente de tecido, é enfeitada com fitas e flores de plástico, tecido ou papel, sempre costuradas ou presas com alfinete, nunca amarradas com nós cegos, para segundo a crença não “amarrar” os foliões ou atrapalhar a caminhada

OS FOLIÕES

 Grupo composto de homens simples, geralmente de origem rural; são os participantes da festa que dão exemplo grandioso através de sua cantoria de fé
Ao chegar às casas que os recebem, a primeira a entrar é a bandeira, que fica hasteada e todos então cantam a canção de chegada.
Os foliões cumprem promessa de, por sete anos consecutivos, saírem com a Folia e arrecadar em suas andanças donativos para realizarem anualmente, no dia 20 de janeiro, Dia de São Sebastião, festa com cantorias e ladainhas.

FESTEIRO
Na casa que recebe os foliões tem o festeiro, que é o responsável pela preparação da festa da chegada da bandeira. Ao sair os foliões então cantam a canção de despedida e agradecem os donativos e partem para outra casa que os receberão.


OS ALMOÇOS E JANTARES, OFERECIDOS PELOS DONOS DAS CASAS
Em seguida acontecem as paradas para os almoços e jantares, oferecidos pelos donos das casas e que são agradecidos pelos foliões com modas de viola e danças como o cateretê e catira.

PERSONAGENS: os personagens somam doze pessoas e todos os integrantes do grupo trajam roupas bastante coloridas, sendo eles: Mestre, Contra-Mestre, os Três Reis Magos, Palhaço e Foliões.

O BASTIÃO OU PALHAÇO
Com seu jeito cínico e dissimulado, deve proteger o Menino Jesus, confundindo os soldados de Herodes. O seu jeito alegre e suas vestimentas coloridas são responsáveis pela distração e divertimento de quem assiste à apresentação. Representando o Mal, usa geralmente máscara confeccionada com pele de animal e vai sempre afastado um pouco da formação normal da Folia, nunca se adiantando à "bandeira". Apesar de seu simbolismo, é personagem alegre, que dança e improvisa versos, criando momentos de grande descontração.
O Bastião ou palhaço, que usa roupas coloridas, máscara e carrega uma espada e é o responsável por abrir passagem para a Folia, também recita poesias e cita passagens da Bíblia.
 OS PALHAÇOS COSTUMAM DUELAR ENTRE SI, POR MEIO DE SUAS TROVAS E VERSOS CANTADOS QUANDO MAIS DE UMA FOLIA SE ENCONTRAM. Na bênção da Folia na igreja, os palhaços tiram suas máscaras em respeito, os que se recusam a tirar as máscaras têm que esperar os outros foliões do lado de fora.
 Os demais participantes se dividem de forma que cada um cante de uma maneira no coro de vozes e isso traz um som muito agradável.
REIS MAGOS
Os Três Reis Magos fazem a viagem da Esperança, certos de encontrarem sua estrela. Os Reis Magos, a fim de informar o Rei Herodes onde estava o menino Jesus. Mas que ao encontrarem o menino, eles se arrependeram e se ajoelharam em adoração. Os palhaços acompanham a Folia de longe, indo atrás, para não serem notados. Só depois se revelam e cantam versos

O MESTRE
O Mestre e o Contra-mestre: donos de conhecimentos sobre a manifestação, são aqueles que comandam os foliões.
O mestre, sempre inicia os cânticos, é a posição mais importante do bando, pois ele é o responsável pelo andamento dos cantos, da colocação das vozes, é uma espécie de maestro, além de ser o que conhece a origem do grupo, o fundamento e a história da trajetória.
Vão liderados por mestre e contra-mestre, figuras de relevância dentro da Folia por conhecerem os versos - são os puxadores do canto.
"Era meia-noite em ponto
Bateu asa e cantou o galo
Bateu asa e cantou o galo..."
"Que Jesus dê vida e saúde
Só voltamos para o ano
Só voltamos para o ano..."

VERSOS IMPROVISADOS
Com versos improvisados de agradecimento pela acolhida, os demais, cada qual na sua voz e vez, repetem os versos acompanhados pelos seus instrumentos. 
    Muitas manifestações culturais e religiosas em nosso país se baseiam em músicas ou mesmo em estrofes com 4 versos, com versos falados ou cantados, passados de geração em geração pela rica cultura oral. As músicas ou versos cantados nessas manifestações têm uma cadência tão característica, e temática tão própria que só de ouvir de longe já se sabe do que se trata.
... Eu te saúdo Rei Gaspar
Dai-me dessa semente para
Que eu possa ter e possa dar

...Eu te saúdo Rei Belchior
Dai-me dessa semente para
Que eu possa ter e possa dar

...Eu te saúdo Rei Baltazar
Dai-me dessa semente para
Que eu possa ter e possa dar
O PONTO ALTO DA FESTA SE DÁ QUANDO DOIS GRUPOS SE ENCONTRAM. JUNTOS, ELES CAMINHAM EM DIREÇÃO AO PRESÉPIO DA FESTA, O PONTO FINAL DA CAMINHADA.
Exemplo de música:
Ó di casa, ó di fora / Qui hora tão excelente
É o glorioso santo Reis / Qui é vem do Oriente
Ó de casa, ó de casa / Alegra esse moradô
Que o glorioso santo Reis / Na sua porta chegô
Aqui está santo Reis  / Meia-noite foras dóra
Procurou vossa morada / Pedino sua ismola
Santo Reis e Nossa Senhora / Foi passeá em Belém
São José pediu ismola / Santo Reis pede também
A ismola que vóis dá  / Nois viemo arrecebê
O glorioso santo Reis / É quem vai agradecê
Santo Reis pede ismola / Não é ouro nem dinhêro
Ele pede um agitoru / Um alimento pros festero
Sôr dono da casa / Vem abri as portaria
Recebê santo Reis /  Com sua nobre folia
Sôr dono da casa /  Alevanta e cende a luz
Vem a ver santo Reis /  O retrato de Jesus
Paremo na sua porta /  Com oro na balança
Aqui tamo a sua espera /  Da sua determinança
Deus te sarve casa nobre / Ande mora gente nobre
Que de Deus é visitado / Deus o sarve a luz do dia
Deus o sarve a claridade / Deus o sarve as três pessoa
Da Santíssima Trindade / Deus o sarve as três pessoa
Com a sua santidade / É três pessoa divina
Aonde nasce a divindade /  O sinal da Santa Cruz
É principo de oração /  É o principo desse canto
Desta rica invocação  / Deus te sarve oratóro
É coluna que Deus fez /  Hoje tá visitado
Do glorioso santo Reis  / Deus te sarve oratóro
Cum todo seus ornamento / Deus te sarve as estampinha
E as image qu’estão dentro / Deus te sarve as image
As pequena e as maió /  Sincerra em uma só
Sôr dono da casa / Alegra seu coração
Arreceba santo Reis  / Com todo seus folião
Santo Reis desceu do céu  / Cortano vento nas asa
Vei pedi um agasaio  / Para o dono desta casa
Santo Reis e vem girano  / Cançadim do trabaio
Procurô vossa morada  / Pra pedi um agasaio
Santo Reis veio voano   / Nos are fez um remanso
Procurô sua morada / Pra fazê o seu descanso
Sôr dono da casa  / Muito alegre deve está
Do glorioso santo Reis / Hoje vei lhe avisitá
Concluímo este canto / Fazeno o siná da cruz
Pade, Fio, Esprito Santo / Para sempre, amém Jesus
"Santos Reis vai despedindo  / Deixando muita saudade.
Vai deixando muita benção  / Pro povo desta cidade."

ESTE FOLCLORE NACIONAL, EMBORA UM POUCO DESCONHECIDO DAS GRANDES CIDADES TEM GRANDE SIGNIFICÂNCIA NO INTERIOR .
Nas pesquisas realizadas junto a grupos  de foliões pode-se notar grande fé popular nos Reis Magos, muitas promessas são feitas e muitos milagres são narrados pelos foliões.
SIMPATIA DAS ROMÃS
1) No dia de Reis, coloque três caroços de romã dentro da carteira para ter dinheiro durante o Ano Novo.
2) No Dia de Reis, dia 6 de janeiro, pegar uma romã e retirar 9 sementes pedindo aos 3 Reis Magos, Baltasar, Belchior e Gaspar que nesse ano que se inicia você tenha muita saúde, amor, paz, dinheiro.
Depois pegue 3 das nove sementes e guarde num saquinho, papel, o que der. Essas sementes ficarão dentro da carteira para nunca faltar dinheiro.
As outras 3 você engole e as últimas três que sobraram você joga pra trás fazendo o pedido que desejar. É infalível. Você pode não ficar rico, mas na sua carteira vai ter sempre algum dinheiro.

    Existem grandes feiras promovidas por entidades governamentais e encontros de folias que ajudam na manutenção da cultura, principalmente nas cidades do interior.
    UM GRANDE ESFORÇO É REALIZADO PELAS FAMÍLIAS FESTEIRAS PARA MANTER A TRADIÇÃO DOS REISADOS, PASSANDO E ENSINANDO DE FORMA ORAL, VOLUNTÁRIA E POUCO DIDÁTICA PARA FILHOS, PARENTES, VIZINHOS E COMUNIDADE EM PROL DA PRESERVAÇÃO CULTURAL.
    Dados estatísticos mostram muitas folias espalhadas por todo o Brasil e em grande proporção e diversidade. Muitos grupos mesmo sem apoio financeiro ou incentivos culturais, no interior do país continuam suas apresentações e visitas pela fé e pela preservação colocando à mostra a riqueza das manifestações populares brasileiras.


ESSE ESTUDO SOBRE A FOLIA DE REIS FOI REALIZADO POR MARIZETE CAJAÍBA DE OLIVEIRA BASEADO EM INFORMAÇÕES OBTIDAS NAS SEGUINTES FONTES :
http://www.efdeportes.com/efd145/tradicao-e-fe-na-folia-de-reis.htm