quinta-feira, 29 de maio de 2014

TEMA PARA REUNIÃO DE PAIS : COMO A FAMÍLIA PODE PREVENIR O USO DA BEBIDA ALCOÓLICA POR SEUS FILHOS ADOLESCENTES / HÁ INDICATIVOS DE QUE ESTÁ DIMINUINDO A IDADE EM QUE AS PESSOAS COMEÇAM A BEBER. MUITOS ALCOÓLATRAS COMEÇAM A BEBER AOS 13 ANOS DE IDADE ( E NA MAIORIA DAS VEZES, SEM CONHECIMENTO DOS PAI



NO BRASIL, HÁ UM MILHÃO DE PONTOS DE VENDA DE ÁLCOOL, UM PARA CADA 180 MIL HABITANTES, A PROPAGANDA É BASTANTE INTENSA, O PREÇO É BAIXO E PREVALECE A FALTA DE CONTROLE SOBRE A COMERCIALIZAÇÃO DA BEBIDA PARA MENORES DE IDADE.

        UMA DAS EVIDÊNCIAS MAIS CONSISTENTES NA LITERATURA MÉDICA É QUE O USO DE ÁLCOOL OU DE CIGARRO ANTES DOS 16, 17 ANOS AUMENTA MUITO O RISCO DE EXPERIMENTAR MACONHA E, DEPOIS, PARTIR PARA OUTRAS DROGAS.

               A MAIORIA DOS ADOLESCENTES COMEÇA A BEBER PORQUE FAZÊ-LO LHES PARECE UMA "COISA DE GENTE GRANDE", "POR ESTAR NA MODA" E ESTAR DE ACORDO COM O GRUPO, PARA SE SENTIREM À VONTADE SOCIALMENTE E PARA REDUZIR A ANSIEDADE, ESCAPANDO DOS PROBLEMAS.

NÃO SÃO POUCOS OS ADOLESCENTES DESISTEM DE PARTICIPAR DAS FESTAS, QUANDO O CONVIDADO PRINCIPAL – O ÁLCOOL – NÃO ESTÁ PRESENTE.

A ADOLESCÊNCIA É UMA FASE CARACTERIZADA POR CRISES DE IDENTIDADE, INICIAÇÃO SEXUAL, QUESTIONAMENTO DE VALORES, NORMAS ESTABELECIDAS, CONFLITOS, SAÍDA PARA O MUNDO EXTERNO, BUSCA DE MODELOS, FATORES QUE GERALMENTE ORIGINAM ANGÚSTIA E MAL-ESTAR.
SE O SISTEMA FAMILIAR, EM SUA ESTRUTURA PSÍQUICA E AFETIVA, NÃO É CAPAZ DE FORNECER-LHE O SUPORTE DE QUE NECESSITA PARA LIDAR COM SUA ANGÚSTIA, É COMUM QUE O JOVEM FAÇA USO DE BEBIDAS E DROGAS FACILMENTE OFERECIDAS A ELE PELA SOCIEDADE E PELO GRUPO DE IGUAIS, COMO UM MEIO PARA "SOLUCIONAR"O MAL-ESTAR, EM BUSCA DE MOMENTOS DE PRAZER E ALÍVIO, PELO EFEITO “TRAQUILIZANTE” OU DE “EUFORIA E DESINIBIÇÃO” ORIGINADOS PELO EFEITO DO ÁLCOOL NO SANGUE.
ENTRETANTO, É ASSUSTADOR, NOS DIAS ATUAIS, O ELEVADO NÚMERO DE JOVENS QUE ABUSAM DO CONSUMO DE ÁLCOOL, CAUSADOR FREQÜENTE DE INÚMEROS ACIDENTES AUTOMOBILÍSTICOS E PERDAS PREMATURAS DE VIDAS.
O CRESCENTE ABUSO DO ÁLCOOL PELOS ADOLESCENTES AMPLIA AINDA MAIS O NÚMERO DE DEPENDENTES ALCOÓLICOS E, COMO SE SABE, O ALCOOLISMO CRÔNICO LEVA À DISFUNÇÃO DE VÁRIOS ÓRGÃOS, ASSIM COMO PERTURBAÇÕES PSICOLÓGICAS QUE REPERCUTEM NA VIDA DO INDIVÍDUO.

A BEBIDA ALCOÓLICA É A DROGA MAIS CONSUMIDA NO BRASIL E É A QUE TEM O MAIOR EXÉRCITO DE DEPENDENTES.
O ALCOOLISMO NÃO É UM PROBLEMA NOVO, NEM RESTRITO ÀS SOCIEDADES INDUSTRIALIZADAS E FAIXA ETÁRIA.
HÁ INDICATIVOS DE QUE ESTÁ DIMINUINDO A IDADE EM QUE AS PESSOAS COMEÇAM A BEBER. MUITOS ALCOÓLATRAS COMEÇAM A BEBER AOS 13 ANOS DE IDADE ( E NA MAIORIA DAS VEZES,  SEM CONHECIMENTO DOS PAIS)

            DE ACORDO COM PESQUISA REALIZADA PELO  NIDA(INSTITUTO NACIONAL DE ABUSO DE DROGAS), UM EM CADA 20 JOVENS, ENTRE 15 E 17 ANOS BEBEM BEBIDAS ALCOÓLICAS E 37% DE JOVENS ENTREVISTADOS TINHAM TOMADO CINCO OU MAIS DOSES DE BEBIDA, PELO MENOS DUAS SEMANAS QUE ANTECEDERAM A PESQUISA.

A ESSÊNCIA DO PROBLEMA NÃO É TANTO A BEBIDA INGERIDA, MAS DESCOBRIR O QUE SE PASSA COM ESSE ADOLESCENTE QUE NÃO TOLERA OU NÃO SUPORTA O QUE VIVE, RECORRENDO A MEIOS MAIS FÁCEIS DE ALÍVIO E PRAZER.
SEM EXCLUIR A INFLUÊNCIA DO SOCIAL,
MUITO IMPORTANTE QUE SE DESCUBRA PARA QUE ESSE JOVEM BEBE E PORQUE NÃO CONSEGUE LIDAR COM SUAS DIFICULDADES DE OUTRO MODO...

COMO A FAMÍLIA PODE PREVENIR O USO DA BEBIDA ALCOÓLICA

CERTAMENTE, "'É MELHOR PREVENIR QUE REMEDIAR", POR ISSO MODELO FAMILIAR É E SERÁ SEMPRE O GRANDE ALICERCE E A BASE DE UMA VIDA SAUDÁVEL PARA O ADOLESCENTE

1-DIÁLOGO
Dicas para ter conversas difíceis com seu adolescente

PROIBIR APENAS QUE OS ADOLESCENTES BEBAM NÃO ADIANTA. É PRECISO CONVERSAR COM ELES, EXPOR-LHES A PREOCUPAÇÃO COM SUA SAÚDE E SEGURANÇA E DEIXAR CLARO QUE NÃO HÁ ACORDO POSSÍVEL QUANTO AO USO E ABUSO DO ÁLCOOL, DENTRO OU FORA DE CASA.
ESSA POSTURA DE DIÁLOGO EM CASA A RESPEITO DAS PREOCUPAÇÕES PATERNAS TALVEZ SEJA A ÚNICA COISA A FAZER PARA QUE, NA HORA DE TOMAR UMA DECISÃO DIANTE DA OFERTA DE BEBIDA ALCOÓLICA, OS FILHOS PENSEM ANTES DE AGIR E NÃO AJAM SEM PENSAR.
2- EXEMPLO DOS PAIS:
           A MELHOR PREVENÇÃO É FORMADA POR DIÁLOGO ENTRE PAIS E FILHOS, PELO EXEMPLO EM SUAS ATITUDES,  QUE MOSTRE AO JOVEM VALORES  MORAIS E SOCIAIS BEM DEFINIDOS, QUE NÃO SEJA ELE TAMBÉM UM EXEMPLO DE DEPENDÊNCIA QUÍMICA DE QUALQUER ESPÉCIE(COMO CONDENAR E CERCEAR A BEBIDA EM MEU FILHO, SE EU MESMO ME EMBRIAGO OU NÃO SEI PASSAR SEM ELA, OU, SE NÃO BEBO, USO DROGAS?)
MUITOS PAIS DÃO MAU EXEMPLO, QUANDO SE VANGLORIAM DE QUE SECARAM UMA GARRAFA DE UÍSQUE OU NÃO SEI QUANTAS LATINHAS DE CERVEJA NO FIM DE SEMANA. OS FILHOS CHEGAM À ADOLESCÊNCIA OUVINDO ISSO DE UMA PESSOA QUE LHES SERVE DE REFERÊNCIA, O QUE DE CERTA FORMA ACABA INCENTIVANDO-OS A CONSUMIR ÁLCOOL.
3- ESCLARECIMENTOS :OS DANOS CAUSADOS PELO USO DA BEBIDA ALCOÓLICA
NO BRASIL, A MAIORIA DOS ADOLESCENTES AINDA NÃO BEBE, MAS OS QUE BEBEM, BEBEM MUITO E COM PICOS DE CONSUMO. EMBORA POUCO SE FALE, ESSE PADRÃO DE CONSUMO – A PESSOA NÃO BEBE NADA DURANTE A SEMANA, MAS NO FIM DE SEMANA BEBE CINCO VODCAS OU DEZ CERVEJAS -, DO PONTO DE VISTA BIOLÓGICO, É MUITO DANOSO PARA O ORGANISMO.
SEMPRE VALE A PENA REPETIR TAMBÉM QUE, SE A BEBIDA ALCOÓLICA TRAZ PREJUÍZOS PARA O ADULTO, PREJUDICA MUITO MAIS O CORPO AINDA EM FORMAÇÃO DO ADOLESCENTE. A ÉPOCA DO ESTIRÃO PUBERAL, POR EXEMPLO, É EXTREMAMENTE CONTRA-INDICADA PARA O CONTATO COM O ÁLCOOL, UMA SUBSTÂNCIA TÓXICA QUE SE DISTRIBUI POR TODOS OS ÓRGÃOS DO ORGANISMO.
EXPOR O CÉREBRO EM FORMAÇÃO, PRINCIPALMENTE NO ESTIRÃO DA PUBERDADE, À BEBIDA ALCOÓLICA FAZ COM QUE O JOVEM VALORIZE O PRAZER QUÍMICO DO ÁLCOOL E PASSE A USÁ-LO REGULARMENTE. POR ISSO, SE COMPARADA COM A DOS ADULTOS QUE É DE 11%, A PREVALÊNCIA DO ALCOOLISMO É BAIXA NA ADOLESCÊNCIA, GIRA EM TORNO DE 2%, 3%. MAS, SE LEVARMOS EM CONTA QUE OS ADOLESCENTES ESTÃO COMEÇANDO A BEBER CADA VEZ MAIS CEDO, COM CERTEZA, AS TAXAS DE DEPENDÊNCIA DO ÁLCOOL VÃO SUBIR MUITO NESSA POPULAÇÃO DE JOVENS QUE COMEÇOU A BEBER CEDO.


4- OS PAIS DEVEM ESDUCAR OS FILHOS INTEGRALMENTE, ORIENTANDO-OS EM SUA VIDA ESTUDANTIL, RELIGIOSA E SOCIAL.  
Adolescentes: Conversando novamente sobre sexo, novas informações e abordagens

CRESCER EM UM AMBIENTE SAUDÁVEL, COM UM GRUPO QUE PENSA DA MESMA FORMA, EVITA QUE ESSE ADOLESCENTE SEJA INDUZIDO A BEBER, OU FAZER ALGO QUE POSSSA PREJUDICÁ-LO, POIS ELE SE SENTE BEM COMO É EDUCADO, COM SEUS VALORES E NÃO SE IMPORTARÁ EM RECUSAR SE ALGUM “AMIGO” EM ALGUMA FESTINHA EVENTUAL LHE OFERECER BEBIDAS OU DROGAS - MUITO PELO CONTRÁRIO – É BEM CAPAZ DE ATÉ MESMO AJUDAR ESSE ADOLESCENTE QUE O OFERECEU DROGAS.
EDUCAR INTEGRALMENTE IMPLICA EM  QUE   O ADOLESCENTE TENHA  COMPROMISSOS , ALÉM DOS COMPROMISSOS DA ESCOLA:



     1-   FAZER ALGUM TIPO DE ESPORTE, COM CERTEZA VAI LEVÁ-LO A MANUTENÇÃO DE UMA VIDA SAUDÁVEL ( ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, NÃO USAR CIGARRO, BEBIDAS OU DROGAS) ALÉM DE MANTER COM FREQUÊNCIA , UM GRUPO DE AMIZADES COM O MESMO OBJETIVO AO LONGO DE SUA VIDA.


2-    EDUCAÇÃO RELIGIOSA : CRIANÇAS QUE CRESCEM NUM MEIO DE GRUPOS DE AMIGOS DA IGREJA ( SEJA QUAL FOR A RELIGIÃO) TEM UMA TENDÊNCIA A CONVIVER COM ESSES AMIGOS TAMBÉM NA ADOLESCÊNCIA E NA SUA JUVENTUDE, TODOS TEM OBJETIVOS SAUDÁVEIS, PARTICIPAM DAS FESTAS DA COMUNIDADE, SE ENGAJAM EM ATIVIDADE BENEFICENTES, NORMALMENTE FAZEM GRUPOS DE ORAÇÃO E INÚMERAS OUTRA ATIVIDADE SAUDÁVEIS.


    
    3-   CURSOS OU ATIVIDADE QUE ELEVEM A AUTOESTIMA DO ADOLESCENTE : POR EXEMPLO UM ADOLESCENTE PODE NÃO IR BEM NA ESCOLA, MAS PODE SE DESTACAR NA AULA DE VIOLÃO OU TECLADO, OU NA AULA DE INFORMÁTICA – ISSO MELHORA A SUA AUTO ESTIMA – E CONSEQUENTEMENTE MELHORARÁ SEU RELACIONAMENTO COM O GRUPO DE AMIGOS, E NA PRÓPRIA FAMÍLIA.

4- EM FESTA DE ADOLESCENTE – BEBIDA ALCOÓLICA NÃO ENTRA:

MUITOS PAIS SE PREOCUPAM SE O FILHO NÃO FICARÁ FRUSTRADO SE NÃO HOUVER BEBIDA ALCOÓLICA NA SUA FESTA. SE FICAR, NÃO TEM IMPORTÂNCIA. FRUSTRAÇÃO FAZ PARTE DA VIDA. MOSTRE AO SEU FILHO QUE NÓS MESMOS FICAMOS FRUSTRADOS TODOS OS DIAS, ÀS VEZES, VÁRIAS VEZES NO MESMO DIA, NO TRÂNSITO, COMAS CONTAS A PAGAR, NOS DESARRANJOS DA CONVIVÊNCIA ETC.
 PORTANTO, ÓTIMO QUE O FILHO SE SINTA FRUSTRADO NUM AMBIENTE EM QUE O ASSUNTO PODE SER VENTILADO E DISCUTIDO. ESSA É UMA FORMA QUE ELE TEM DE APRENDER A LIDAR COM AS FRUSTRAÇÕES QUE, SEM DÚVIDA ALGUMA, TERÁ DE ENFRENTAR EM MUITOS OUTROS MOMENTOS DA VIDA. O PROBLEMA É QUE A RELAÇÃO PAIS E FILHOS ESTÁ MAIS DIFÍCIL, PORQUE OS FILHOS ESTÃO SE TORNANDO CADA VEZ MAIS EXIGENTES E OS PAIS, COM MAIS DIFICULDADE DE DIZER NÃO.

5-COMPROMISSO DOS PAIS:

DENTRO DE CASA DEVE EXISTIR UM PADRÃO DE COMPORTAMENTO BASEADO NAQUILO QUE OS PAIS ACREDITAM. FORA DE CASA, ELES TÊM DE BUSCAR UM TIPO DE AMBIENTE QUE OS FILHOS POSSAM FREQÜENTAR E NÃO DEVEM TOLERAR QUE NESSES LOCAIS HAJA DESCONTROLE NO CONSUMO DE ÁLCOOL.

PAIS QUE SE SENTEM INCOMPETENTES, SE ALIENAM DE SEUS FILHOS, TÊM DIFICULDADE DE COLOCAR LIMITES
ESTAR JUNTO, DISPONÍVEL, É MUITO IMPORTANTE. PREVENIR E ESCLARECER O FILHO SOBRE OS EFEITOS NEGATIVOS DO ÁLCOOL É TAREFA DOS PAIS. NÃO DEVE SER EVITADA.
         Ao lidar com situações de abuso de bebida, os pais devem se mostrar seguros e firmes quanto a permitirem que o jovem assuma as conseqüências de seus atos, evitando atitudes excessivamente protecionistas, geradas muitas vezes por sentimentos de culpa.
O IMPORTANTE É LEMBRAR QUE A BEBIDA NÃO ESTÁ ALI POR ACASO. ELA É SINTOMA DE ALGO QUE NÃO PERTENCE SÓ AO ADOLESCENTE, MAS A TODO SISTEMA FAMILIAR.
7-LIMITES
OS PAIS DEVEM SIM QUESTIONAR QUE TIPO DE AMBIENTE O FILHO VAI FREQUENTAR.     
ELES SE SENTEM MAIS SEGUROS, QUANDO OS LIMITES SÃO COLOCADOS COM CLAREZA PELOS PAIS. PODEM ATÉ DISCORDAR, PODEM RECLAMAR, O QUE NORMALMENTE ACONTECE, MAS DEPOIS REFLETEM E ACABAM CONCLUINDO QUE FOI BOM TEREM SIDO ALERTADOS SOBRE DETERMINADAS SITUAÇÕES DE RISCO OU QUE FOI BOM O PAI TER SIDO RÍGIDO EXIGINDO RESPEITO A CERTOS PRINCÍPIOS.
ATUALMENTE, MUITOS PAIS CHEGAM A CONSULTAR OS FILHOS SOBRE O QUE ACHAM CONVENIENTE FAZER EM DETERMINADAS SITUAÇÕES, QUANDO CABE A ELES E NÃO AOS FILHOS A INICIATIVA DE ACHAR A MELHOR RESPOSTA PARA O PROBLEMA.
NO TEMPO DE NOSSOS PAIS OU AVÔS, BASTAVA UM OLHAR PARA OS MAIS NOVOS ENTENDEREM O QUE OS MAIS VELHOS QUERIAMHOJE, GANHAMOS MUITO COM A POSSIBILIDADE DO DIÁLOGO ENTRE PAIS E FILHOS PARA CHEGARMOS A UM CONSENSOENTRETANTO, EM ASSUNTOS COMO O DO ÁLCOOL, ESSE MEIO-TERMO NÃO EXISTE: OS LIMITES TÊM DE SER COLOCADOS COM FIRMEZA. NA MAIORIA DOS CASOS, INFELIZMENTE, NÃO É ISSO QUE OS PAIS ESTÃO FAZENDO NO MOMENTO.


SOB ESSE PONTO DE VISTA, HÁ DOIS PARÂMETROS A CONSIDERAR.
-O PRIMEIRO SÃO OS VALORES DA FAMÍLIA: SE OS PAIS ACHAM QUE O FILHO NÃO DEVE SER INICIADO NO ÁLCOOL ANTES DOS DEZOITO ANOS OU QUE POR MOTIVOS RELIGIOSOS NÃO DEVE BEBER, TÊM DE DEIXAR CLARO OS LIMITES IMPOSTOS
- O SEGUNDO É A SEGURANÇA:
OS PAIS NÃO HESITAM AO PROIBIR QUE A CRIANÇA PEQUENA ENTRE NA COZINHA QUANDO HÁ PANELAS SOBRE O FOGÃO OU ANDE POR LOCAIS PERIGOSOS. DA MESMA FORMA QUE COLOCAM TELAS NA JANELA PARA EVITAR QUE CAIAM, PRECISAM COLOCAR “TELAS” EMOCIONAIS PARA QUE O ADOLESCENTE NÃO SE LANCE EM SITUAÇÕES PERIGOSAS, HAJA VISTA QUE OS ACIDENTES SÃO A PRIMEIRA CAUSA EXTERNA DE MORTE NESSA FAIXA DE IDADE, ESPECIALMENTE OS ACIDENTES RELACIONADOS COM O CONSUMO DE ÁLCOOL.
 O ADOLESCENTE PRECISA SABER QUE BEBER FORA DE CASA IMPLICA RISCO MAIOR DE SOFRER VÁRIOS TIPOS DE ACIDENTES E ATOS VIOLENTOS. HÁ ESTUDOS CATEGÓRICOS PROVANDO ISSO.
PORTANTO, MESMO ABERTOS AO DIÁLOGO, EM RELAÇÃO À SEGURANÇA DOS FILHOS NÃO CABE DISCUSSÃO: OS PAIS NÃO DEVEM AUTORIZAR QUE BEBAM.

8- ALERTA LIGADO O TEMPO TODO:
O abração "curativo" de um pai: Demonstrando amor à sua filha adolescente

FIQUE DE OLHO NAS MUDANÇAS EMOCIONAIS DO ADOLESCENTE , MESMO AQUELE FILHO QUE VOCÊ JAMAIS ACHARIA QUE PODERIA FAZER USO DE ÁLCOOL OU DROGAS - MUITAS VEZES , MESMO UM ADOLESCENTE QUE NÃO SAIA À NOITE PARA BALADAS, PODE FAZER UMA FARRA NA CASA DE AMIGOS EM QUE OS PAIS TRABALHAM O DIA TODO. MUITOS LEVAM BEBIDAS ATÉ MESMO PARA AS ESCOLAS NOS TURNOS MATUTINOS OU VESPERTINOS( NEM OS PROFESSORES SE DÃO CONTAM)
PASSE A FICAR ESPERTO QUANTO AO HÁLITO, QUANTO À PROBLEMAS ESTOMACAIS, VÔMITO OU DOR DE CABEÇA , DESÂNIMO, SONO EXCESSIVO, ETC


“OS PAIS NÃO HESITAM AO PROIBIR QUE A CRIANÇA PEQUENA ENTRE NA COZINHA QUANDO HÁ PANELAS SOBRE O FOGÃO OU ANDE POR LOCAIS PERIGOSOS. DA MESMA FORMA QUE COLOCAM TELAS NA JANELA PARA EVITAR QUE CAIAM, PRECISAM COLOCAR “TELAS” EMOCIONAIS PARA QUE O ADOLESCENTE NÃO SE LANCE EM SITUAÇÕES PERIGOSAS”


ESTUDO ELABORADO POR MARIZETE CAJAÍBA COM PARTE DE TEXTO PRÓPRIO E BASEADO EM INFORMAÇÕES OBTIDAS NOS SEGUINTES SITES

Nenhum comentário:

Postar um comentário